Você provavelmente já ouviu a frase “prevenir é melhor do que remediar” em algum momento de sua vida e é real, pois prevenir o problemas antes de curá-lo acaba sendo muito mais vantajoso, além de barato para o nosso bolso.
A preocupação do ser humano com a saúde vem aumentando com o passar dos anos. Costumes de antigamente, considerados tão normais, porém prejudiciais ao bem-estar, estão dando lugar a hábitos benéficos ao corpo, de forma que se diminua o risco de desenvolver doenças. 
Não são apenas doenças comuns que podem ser evitadas no cotidiano. O estresse, o dia a dia corrido e a falta de tempo reservado a atividades simples pode prejudicar qualquer um e desencadear diversas doenças, como: cardiopatias, câncer, diabetes estão entre as doenças que mais matam. E adivinhe só: elas podem ser evitadas apenas mudando hábitos simples em sua vida.

O que é prevenção de doenças?

A prevenção de doenças é um ramo da medicina que se concentra em ajudar as pessoas a evitar ou contrair doenças, tanto em indivíduos quanto em comunidades.
Diversos ramos da ciência e da medicina estão ligados a essa disciplina médica, que vai desde a antropologia até o estudo de práticas culturais que poderiam promover a disseminação de doenças, a epidemiologia, a identificação e o estudo da doença. Muitos países têm programas de prevenção de doenças em sua estrutura nacional de saúde, uma vez que isso beneficia a sociedade como um todo, pois evita epidemias e maiores gastos com a saúde pública, uma vez que prevenir é mais barato do que tratar o problema.
Os seres humanos têm lutado contra a doença há milhares de anos, e o problema só se tornou mais pronunciado quando as pessoas começaram a viver em áreas muito populosas. À medida que as cidades cresciam, também crescia a diversidade de doenças, juntamente com uma variedade de tentativas de evitá-la.
Somente no século XIX que as pessoas realmente começaram a entender o processo da doença e começaram a tomar medidas para evitar sua disseminação e promover comunidades saudáveis com hábitos pessoais simples até medidas dentro de sociedade, desde lavar as mãos entre os pacientes até a limpeza de locais públicos e implementação de saneamento básico.

Qual é a importância da prevenção de doenças?

Em comunidades, a prevenção de doenças geralmente se concentra em proporcionar condições de vida limpas e promover a educação para que as pessoas compreendam os mecanismos pelos quais adoecem.
Sistemas de esgoto, instalações de purificação de água, códigos de saúde e o estabelecimento de instalações hospitalares estéreis são exemplos de infra-estrutura projetada para evitar que doenças se espalhem. Muitas nações também têm programas comunitários de educação, como a educação sobre HIV/AIDS, que contam aos cidadãos como as doenças se espalham. Essa abordagem em duas frentes reduz o risco de doenças, eliminando as condições nas quais pode prosperar.
Para os indivíduos, a prevenção de doenças pode incluir o uso de medicamentos de vacinação e profilaxia e a identificação de fatores de risco que poderiam tornar alguém mais propenso a contrair uma doença. Bem-estar geral também pode ser promovido, uma vez que indivíduos saudáveis com corpos fortes são menos propensos a contrair doenças.
Há vários motivos pelo qual a profilaxia de doenças é de extrema importância. A prevenção sempre foi a melhor opção para uma vida saudável. Quanto mais cedo começar a se prevenir, mais saúde o indivíduo tem pela frente e mais fácil é tratar de doenças que ainda estão em estágio inicial. E também tem o fator dos custos, é muito mais caro tratar uma doença já desenvolvida do que a profilaxia para essa doença, um exemplo são as vacinas.

Como se prevenir de doenças?

A prevenção de doenças pode vir com hábitos simples que podem ser facilmente aplicados no cotidiano.

  • Lavar sempre as mãos, principalmente antes de se alimentar e após ir ao banheiro.
  • Não compartilhar copos e talheres, além de outros objetos pessoais.
  • Lavar sempre os alimentos, dando atenção especial àqueles que serão consumidos in natura.
  • Alimentar-se apenas em locais que obedecem às normas da Vigilância Sanitária.
  • Utilizar camisinha em todas as relações sexuais para se proteger de infecções transmitidas por meio da relação sexual, como a infecção por HIV.
  • Utilizar repelentes em áreas com grande quantidade de mosquitos, dando atenção especial às regiões que apresentam mosquitos Aedes aegypti.
  • Vacinar-se obedecendo às orientações dos calendários de vacinação. Uma grande variedade de doenças pode ser prevenida com a vacina, como a gripe, raiva, sarampo e catapora.
  • Evitar aglomerações de pessoas em épocas de surtos de determinadas doenças. Em surtos de gripe, por exemplo, deve-se evitar locais fechados e com muitas pessoas.
  • Evitar contato com pessoas doentes.
  • Alimentar-se bem e realizar exercícios físicos, pois esses hábitos estão relacionados com o fortalecimento do sistema imunológico.
  • Lavar embalagens, como garrafas plásticas e latinhas.
  • Ter uma dieta saudável.
  • Consuma o mínimo de água por dia.
  • Confira a origem da água que você consome, se ela tiver uma origem suspeita, opte pela água engarrafada mineral.

Como se prevenir: tipos de prevenção

Prevenção primária

É direcionada para prevenir a ocorrência inicial de um distúrbio.

Prevenção secundária e terciária

Busca impedir ou retardar a doença existente e seus efeitos por meio de detecção precoce e tratamento adequado; ou reduzir a ocorrência de recaídas e o estabelecimento de condições crônicas através, por exemplo, de reabilitação efetiva.
A prevenção neste contexto é considerada uma ação que geralmente emana do setor de saúde, lidando com indivíduos e populações identificados como exibindo fatores de risco identificáveis.