A cefalexina é um antibiótico com ação bactericida – destruindo processos infecciosos das bactérias causadoras.
O medicamento pode ser indicado para o tratamento de diversas  complicações, como: sinusite bacteriana, otite média e para infecções do trato respiratório, do trato geniturinário, da pele, tecidos moles, ósseas e dentárias – tanto para crianças quanto para adultos.
É recomendado de, antes de ser instituída a cefalexina terapêutica, deve-se pesquisar cuidadosamente reações prévias de hipersensibilidade às cefalosporinas e às penicilinas. Os derivados da cefalosporina-C devem ser administrados cuidadosamente em pacientes que possuem alergia a penicilina.

O que é?

A cefalexina é um antibiótico que trata de uma vasta gama de infecções bacterianas. Ela combate bactérias gram-positivas e algumas gram-negativas, inibindo o crescimento das paredes bacterianas pelo organismo do paciente.
Esse medicamento pode funcionar de maneira semelhante a outros agentes dentro da classe dos cefalosporinas, incluindo a cefazolina intravenosa – também podendo ser tomada por via oral.
Ela trata infecções bacterianas, incluindo ósseas e articulares, ouvido médio, trato urinário e de pele. Também é bastante eficaz para certos tipos de pneumonia, infecções na garganta e age como preventivo contra a endocardite bacteriana.
Entretanto, este fármaco não atua contra infecções causadas por Staphylococcus aureus. Assim como muitos outros antibióticos, ela não age contra infecções virais – como resfriados, bronquite aguda ou gripe. Para pacientes com alergia ligeira ou moderada a penicilina, ela pode ser bastante eficaz – mas isso não se enquadra nos casos de alergias graves.
Ela pode conter excipientes inativos, como: celulose microcristalina, amido pré-gelatinizado, dióxido de silício, estearato de magnésia, hipromelose, macrogol, dióxido de titânio, talco, corante eritrosina e água purificada.
Você Sabia? Em 2012, a cefalexina foi um dos medicamentos mais prescritos nos EUA, ficando entre os 100 primeiros!

Quais medicamentos que podem interagir com a Cefalexina?

Alguns medicamentos podem interagir com o fármaco em destaque, podendo potencializar o efeito ou até mesmo cortar, fique atento caso você tome algum medicamento que possa interagir com a Cefalexina:

Medicamento com medicamento:

Quando os pacientes são saudáveis, pode-se usar doses únicas de 500 mg e metformina – plasmática e a AUS da metformina aumentam em média 34% e 24% respetivamente. Não há informações acerca da interação entre o medicamento em destaque e a metformina em múltiplas doses.
Como já pode ser visto ocorrendo com outros antibióticos beta-lactâmicos, a excreção renal da cefalexina é inibida pela probenecida.

Medicamento com exame laboratorial:

Os testes de COOMBS direto positivos foram relatados durante o tratamento com antibióticos cefalosporínicos. Nos estudos hematológicos, nas provas de compatibilidade sanguínea para transfusão, quando são realizados testes “MINOR” de antiglobulina, ou em testes de COOMBS nos recém-nascidos, cujas mães receberam antibióticos cefalosporínicos antes do parto, deve-se lembrar que um resultado positivo poderá ser atribuído a droga ingerida em determinado período.
Poderá ocorrer uma reação de falso positivo para glicose na urina como as soluções de Benedict ou Fehling – ou então com os comprimidos de sulfato de cobre para testes.

Nomes Comerciais

Este medicamento pode ser visto sob a forma genérica ou através dos nomes comerciais a seguir:

  • Cefagel;
  • Cefacimed;
  • Cellexina;
  • Cefalexol;
  • Cefaben;
  • Keflaxina;
  • Keflex Drágeas;
  • Keflex gotas;
  • Keflex suspensão oral;
  • Keforal;
  • Neoceflex;
  • FURP-Cefalexina (cápsula ou suspensão);
  • Uni Cefalexin.

Como usar?

A posologia (dosagem adequada) deste medicamento a ser utilizada depende do peso do paciente a ser tratado:

Em adultos

Recomenda-se que a dose varie de 1 a 4g por dia, administrada em diferentes momentos. Entretanto, a dose recomendada é de 250mg, podendo ser administrada de 6 em 6 horas.
– 500 mg: administrar meio comprimido do medicamento, recomendado de 6 em 6 horas.
– 250 mg: a dose recomendada é de 5ml como suspensão oral, de 6 em 6 horas.
De acordo com seu tratamento ou doença, essa dosagem pode ser diminuída ou aumentada com a indicação de seu médico, referente a seu estado de saúde.

Em crianças

Dependendo do problema a tratar e da idade da criança, as indicações médicas podem ser prescritas para alterar a dosagem – aumentando ou diminuindo, de acordo com o tratamento.
– 250 mg: a dose recomendada é de 0,5 a 1ml em suspensão oral, por cada kg de peso da criança – sendo cerca de 25 a 50mg por kg, administrado de 12 em 12 horas.

Quais são os efeitos colaterais?

Os efeitos colaterais deste medicamento podem variar entre: 

  • Diarreia;
  • Má digestão;
  • Náusea;
  • Vômito;
  • Urticária;
  • Angioedema;
  • Coceira anal e genital;
  • Dor de cabeça;
  • Alucinações;
  • Confusão;
  • Agitação ;
  • Tontura;
  • Fadiga;
  • Vaginite;
  • Corrimento vaginal;
  • Monilíase genital;
  • Artralgia;
  • Doenças articulares;
  • Artrite.

Reações gastrointestinais ou de hipersensibilidade também podem ser vistas quando o medicamento estiver no organismo do paciente. 

Quem não pode usar este medicamento?

O uso deste medicamento não é recomendado para algumas pessoas, como: pessoas com alergia às cefalosporinas, penicilinas, a outros antibióticos betalactâmicos ou a outros componentes da fórmula. Além disso, o medicamento em destaque em 250mg tem na sua composição corante amarelo Tartrazina, que é contraindicado para pacientes alérgicos ao ácido acetilsalicílico.
Antes de usar o medicamento, fale com seu médico se estiver em período de gestação ou amamentação. Caso possua diabetes, alergia a antibióticos ou ingerir regularmente bebidas alcoólicas, procure estabelecer prioridades e consultar outros tipos de tratamento para não causar nenhum agravante.
ATENÇÃO: A cefalexina também pode cortar os efeitos de anticoncepcionais e pílulas do dia seguinte, pois é um antibiótico e pode alterar a eficácia. Recomenda-se procurar outros meios contraceptivos, mas o essencial é utilizar preservativo em todas as relações sexuais enquanto estiver tomando o medicamento em destaque!