Muitas pessoas durante a vida experienciam a dor no pescoço ocasionalmente, e em muitos casos, é devido à má postura ou seu uso excessivo. Por vezes, a dor no pescoço pode ser causada por conta de  uma queda, lesão ligada a esportes de contato ou impacto no local. Os ossos, ligamentos e músculos do pescoço sustentam sua cabeça e permitem movimento. Qualquer anormalidade, inflamação ou lesão pode causadora de dor ou rigidez nesta área do corpo.
O pescoço é formado por vértebras que se estendem do crânio até a parte superior do tronco, e os discos cervicais absorvem o choque entre os ossos.
Em geral, a dor no pescoço não é uma condição séria e pode ser aliviada em poucos dias. Contudo, em alguns casos, pode indicar ferimentos graves ou doenças e exigir cuidados médicos.
Você sabia? Se você usa uma mochila ou bolsa em seu cotidiano, tenha atenção redobrada para fazer o uso correto pois o uso inapropriado pode levar a um desconforto recorrente no pescoço. Usar este artigo da forma errada, ou adicionando muito peso, faz com que os músculos nesta área sofram e a pessoa sinta dor no local.

Quais são as causas da dor no pescoço?

Tensão muscular

Geralmente a tensão muscular se caracteriza pela pessoa realizar atividades e comportamentos ligados a:

Má postura

Trabalhar sentado por muito tempo sem mudar de posição;
Dormir com o pescoço em uma posição ruim;
Chacoalhar o pescoço durante atividades físicas repetidas vezes.

Lesões

O pescoço é particularmente vulnerável a ferimentos, especialmente em quedas, acidentes de carro e esportes, onde os músculos e ligamentos do pescoço são forçados a se mover fora de sua faixa normal.
Se os ossos do pescoço (vértebras cervicais) estão fraturados, a medula espinhal também pode ser danificada.
A lesão no pescoço devido a repentina sacudida da cabeça é comumente chamada de “chicotada”.
A chicotada ocorre quando os tecidos moles (os músculos e ligamentos) do seu pescoço se estendem além da sua gama típica de movimento. Seus sintomas podem não aparecer por um tempo, por isso é importante prestar atenção a quaisquer alterações físicas durante alguns dias após qualquer acidente.

Ataque cardíaco

A dor no pescoço também pode ser um sintoma de um ataque cardíaco, mas, muitas vezes se apresenta juntamente com outros sintomas de um ataque cardíaco, como:

  • Falta de ar;
  • Sudorese;
  • Náusea;
  • Vômito;
  • Dor no braço ou mandíbula.

ATENÇÃO: Se o seu pescoço dói e você tem outros sintomas de ataque cardíaco, chame uma ambulância ou vá para uma unidade de pronto-socorro imediatamente!

Meningite

A meningite é definida como uma inflamação das meninges, um conjunto de membranas que envolvem o sistema nervoso central no cérebro. É uma doença séria, e que na maioria das vezes pode ser fatal.
A causa mais comum é uma infecção por bactérias, fungos ou vírus. Pessoas que manifestam a doença costumam ter indícios febre e dor de cabeça, porém, o sintoma que mais chama a atenção para o problema é a rigidez na nuca.
ATENÇÃO: Se você tiver os sintomas da meningite, procure imediatamente atendimento médico.

Artrite Reumatóide

É uma doença autoimune que manifesta sintomas como: vermelhidão, inchaço e dor nas articulações do corpo. Além disso, causa rigidez e dificuldade nos movimentos dessas articulações durante pelo menos uma hora depois da pessoa acordar.

Osteoporose

A osteoporose é uma condição caracterizada por uma diminuição na densidade do osso, diminuindo sua força e resultando em ossos frágeis.
O osso normal é composto de proteína, colágeno e cálcio, os quais dão ao osso sua força. Os ossos que são afetados pela osteoporose podem quebrar (desenvolvendo uma fratura) com uma lesão relativamente pequena que normalmente não causaria a fratura de um osso.
A osteoporose é muito associada ao envelhecimento, uma vez que com o passar dos anos o organismo progressivamente perde a sua capacidade em metabolizar e absorver o cálcio, por exemplo. No entanto, certos hábitos de cotidianos também podem influenciar na ocorrência da doença, como o sedentarismo, má-alimentação e o consumo de bebidas alcoólicas.
Esta condição geralmente ocorre nas mãos ou nos joelhos, mas também pode se manifestar no pescoço.

Como tratar a dor no pescoço?

Seu médico realizará um exame físico e obterá seu histórico médico completo. Esteja preparado para informar ao seu médico sobre as especificidades dos seus sintomas. Você também deve informá-lo sobre todos os medicamentos e suplementos prescritos e vendidos sem prescrição médica.
Mesmo que não pareça relacionado, você também deve informar seu médico sobre quaisquer lesões recentes ou acidentes que você teve.
O tratamento da dor no pescoço depende do diagnóstico. Além de um histórico completo e exame físico feito pelo seu médico, você também pode precisar de um ou mais dos seguintes exames para ajudar a determinar a causa do incômodo. Dentre estes exames, estão:

  • Exames de sangue;
  • Raios-x;
  • Tomografia computadorizada;
  • Exames de ressonância magnética;
  • Eletromiografia, que permite ao seu médico verificar a saúde dos seus músculos e os nervos que controlam os músculos;
  • Punção lombar, que consiste na coleta do líquido cefalorraquidiano (LCR) na medula espinhal através da utilização de uma agulha.

Dependendo dos resultados, o seu médico pode encaminhá-lo para um especialista. O tratamento para dor no pescoço pode incluir:

  • Terapia de gelo e calor;
  • Realizar exercícios, alongamentos;
  • Fisioterapia;
  • Medicação para dor;
  • Injeções de corticosteróides;
  • Relaxantes musculares;
  • Gola de pescoço;
  • Tração;
  • Antibióticos (se você tiver uma infecção);
  • Tratamento hospitalar (se uma condição como meningite ou ataque cardíaco for a causa);
  • Cirurgia (porém fique tranquilo, pois é raramente necessária);
  • Terapias alternativas incluem:
  • Acupuntura;
  • Tratamento quiroprático;
  • Massagem;
  • Estimulação elétrica nervosa transcutânea.

ATENÇÃO: Sempre verifique com cuidado se o profissional especializado (como um ortopedista) se você está apto para usar destes métodos citados anteriormente.